quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Fecho os olhos...


Entrego-me
às tuas mãos, à tua língua
ao teu sabor misturado no meu.
Perco-me nas palavras
sussurradas, sucumbidas no ouvido
arrepiado, encantado
nas meiguices, carícias
derramadas lentamente
pelo meu corpo entregue
dormente, desejoso
de alcançar a paixão
adormecida no teu peito.



Deu-me para andar no baú...

8 comentários:

Eros disse...

São mesmo sussurros de puro deleite que instigam suspiros, seguidos de gemidos e clamores que rasgam os Céus libertinos.



Belo, muito belo!



Beijo

opusdesiderium disse...

Abençoado Baú..
Lindo...
um texto de entrega total

Há sensações que gostamos de trazer ao presente, sem que queiramos alguma coisa do passado…

A suavidade da imagem potencia o sentido da entrega, sublime mas intensa...*****

1Beijo do tal canal:)

Tomas Ribeiro disse...

Os baús escondem coisas maravilhosas! :)Bom fim-de-semana!!

Luna disse...

Eros,
Gradativamente ascendente a sequência de sons que descreveste... until last breath, and then the silence between them.






Beijo

Luna disse...

Opus,
Quando o passado está arrumadinho, relembrar pedaços do passado não mexe com o presente! Até a alma sorri se as emoções nele contidas foram boas... é o caso!







Beijo em TI *****

Luna disse...

Tomas,
Os baús escondem o que lá guardamos cuidadosamente! E eu gosto tanto de emoldurar os bons momentos!





Bom fds
Beijo

Cat disse...

Baús onde as memórias são demasiado vívidas para serem entorpecidas pelo passar das horas, dos dias.

Beijo(te) Luna minha.

Luna disse...

Cat,
Os baús muito recheados contém sempre memórias muito vivas...






Beijo devolvido em TI
Minha Cat :D