quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Fantasia ou realidade?... o reencontro

A noite estava quente... marcamos um jantar... em cima das minhas curvas amorenadas, vesti um vestido branco com flores azuis, deixando os ombros desnudos, e para conjugar uma sandália azul petróleo, torneando o pé, num salto fino de dez centímetros alongando-me a perna num remate perfeito... apanhaste-me em casa, e seguimos para o restaurante. O jantar passou calmamente com uma conversa amena, algumas vezes interrompida pelo empregado de mesa que nos servia... sempre de olhos nos olhos, dizendo o que a boca não expressava, numa conversa silenciosa e paralela, aguçava os sentidos... A minha perna roçava nas tuas, num desejo crescente... antevendo o que viria mais tarde. O jantar acabou, e depois de um curto passeio pela cidade, levaste-me para tua casa... depois da porta fechada, o tempo e o espaço encurtaram... nem havendo lugar para palavras, os teus olhos liam-me tão bem, como se nunca tivessemos estado separados... e enquanto a tua boca devorava a minha, as tuas mãos agarravam-me o rabo, descoberto pelo fio dental, num desejo voraz de me possuir... de dedos enterrados nos teus cabelos, e presa à tua boca, pegas-me ao colo, e levas-me para o quarto. Despes-me o vestido, deixas-me nua... e numa ansiedade sem medida, dispo-te a camisa, desabotoando botão a botão e beijando-te ao mesmo tempo que descia no teu corpo... retiro-te as calças e acaricio esse membro viril cheio de tesão por mim... beijo-te, lambo-te, engolo-te... sem tempo, sem controle, gemes... e num acesso de loucura, ordenas-me: vira-te quero-te chupar! Virei-me, e descontroladamente tentei continuar com os beijos ao teu mastro... e fazes-me vir ardentemente na tua boca... enquanto te controlas ao máximo, nesse desejo imenso de me possuir... voltamos a trocar de posição... a minha língua circula agora pelo teu pescoço, bem devagar, em pequenos beijos, trincas, lambidas... e estaciona na boca, num prolongado beijo, em que as línguas se entendem tão bem, penetrando-me bem fundo, em movimentos cada vez mais rápidos... até os gemidos se calarem... e silenciosamente ficamos deitados em cima um do outro a descansar, deixando que todos os fluidos se misturem...

8 comentários:

Prazeres do Norte disse...

Seria uma fantasia tornada realidade....

Beijos com Prazer

Me disse...

Prazeres,
Ou será uma realidade fantasiada?...

Beijos

REBELDE disse...

Muito quente, miuda.
Beijos
Rebelde

Prazeres do Norte disse...

Seja como for,muito prazer é k terias...

Beijos com Prazer

Me disse...

Rebelde,
Escaldante...

Me disse...

Prazeres,
com todos estes ingredientes, não tenho dúvidas...

Beijos!

Fogo disse...

Que delicia... eu ia adorar...

Me disse...

Quem não adoraria?!...
Os ingredientes estão lá todos... e com a pessoa certa...

Beijos